China corta 13 mi de toneladas de capacidade siderúrgica no 1º semestre

segunda-feira, 25 de julho de 2016 10:59 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A China reduziu em 13 milhões de toneladas o excesso de capacidade de produção de aço bruto no primeiro semestre deste ano, menos do um terço da meta definida para o ano, mas vai ampliar esforços no segundo semestre, afirmou o vice-ministro da Indústria nesta segunda-feira.

Feng Hei, conhecido como o arquiteto dos planos da China em reduzir excessos de capacidade nas indústrias siderúrgicas e de carvão, afirmou a jornalistas que continua confiante de que o país alcançará o objetivo de cortar 45 milhões de toneladas neste ano.

Segundo ele, o trabalho nos primeiros seis meses do ano foi concentrado em repartir a meta pelas regiões chinesas e 28 províncias e áreas já tinham submetido planos para reduções de capacidade ao governo central.

"No geral, o foco de nosso trabalho no primeiro semestre foi planejamento e no segundo semestre vamos acelerar a implementação e entrar em uma nova fase, de alocação das metas e desenho de políticas para execução de cortes de capacidade", afirmou Feng.

A China tinha com meta original reduzir capacidade siderúrgica em 100 milhões a 150 milhões de toneladas até 2020, mas Feng afirmou que o corte total nos próximos cinco anos deve atingir 140 milhões de toneladas.

Segundo dados oficiais divulgados mais cedo neste ano, a capacidade siderúrgica total da China é de 1,13 bilhão de toneladas, muito acima da produção total do país no ano passado, de 804 milhões de toneladas.