Latam pagará US$22 mi em caso de propina na Argentina, diz EUA

segunda-feira, 25 de julho de 2016 15:10 BRT
 

WASHINGTON/SANTIAGO (Reuters) - A Latam Airlines, maior companhia aérea da América Latina, vai pagar mais de 22 milhões de dólares em multas relacionadas a processos civil e criminal relacionados a um esquema de propina ocorrido há 10 anos na Argentina, disseram autoridades dos Estados Unidos nesta segunda-feira.

A Securities and Exchange Comission (SEC), órgão de fiscalização dos mercados nos EUA, afirmou que a multa da LAN, que integra o grupo Latam, relaciona-se a "pagamentos indevidos autorizados durante uma disputa entre a companhia aérea e sindicato de funcionários na Argentina".

Os pagamentos datam de 2006 e 2007, informou a companhia em comunicado separado, antes da fusão que com a brasileira TAM em 2012.

A LAN tinha usado um consultor argentino para negociar com sindicatos em nome da companhia e pagou ao consultor via um contrato fraudulento que canalizou os fundos para sindicalistas corruptos, afirmou a SEC.

O esquema violou as regras contábeis dos EUA contra corrupção, afirmou o Departamento de Justiça do país, e a companhia aceitou pagar 12,75 milhões de dólares em multa no processo criminal.

A Latam vai pagar mais 9,4 milhões de dólares, incluindo juros, para resolver o caso na SEC, que acusou a empresa de controles contábeis inadequados.

Em fevereiro, Ignacio Cueto, hoje presidente-executivo da LAN, foi condenado a pagar 75 mil dólares em multa no mesmo caso. Membro da família controladora da companhia aérea, Cueto era vice-presidente de operações da LAN na época.

A Latam afirmou que "tem cooperado integralmente com as autoridades" e que implementou melhorias significativas em seus processos de controle e contabilidade.

(Por Mohammad Zargham em Washington e Rosalba O'Brien em Santiago)