Aurelius convoca credores da Oi em batalha sobre recuperação judicial

segunda-feira, 25 de julho de 2016 16:52 BRT
 

Por Ana Mano

SÃO PAULO (Reuters) - A Aurelius Capital Management contatou detentores de bônus emitidos por unidades da Oi na Holanda para contestarem as bases para um acordo prévio de reestruturação que reduz substancialmente o valor dos títulos.

A companhia, que detém bônus emitidos pelas subsidiárias da Oi Portugal Telecom International Finance e Oi Brasil Holdings Coöperatief, começou a distribuir uma carta explicando sua estratégia para outros detentores de bônus na sexta-feira.

Na carta, a Aurelius desafia a noção disseminada em discussões entre a Oi e um grupo de investidores assessorado pela Moelis & Co de que os bônus emitidos pela Telemar Norte Leste estão em primeiro lugar na ordem de pagamento em relação aos vendidos pela Oi Brasil Holdings e Portugal Telecom International.

A Aurelius argumenta que as subsidiárias sediadas na Holanda tiveram recursos enviados à Telemar Norte e outras unidades da Oi na forma de empréstimos nos três meses antes da Oi pedir recuperação judicial. Assumir que tais empréstimos não têm apoio de crédito da Oi, como o grupo liderado pela Moelis fez durante as discussões anteriores, é errado, afirma a carta da Aurelius.

Representantes da Oi e da Aurelius não comentaram o assunto.

Em comunicado nesta segunda-feira, o grupo liderado pela Moelis afirmou que a carta da Aurelius é "baseada em informações incompletas e equivocadas sobre a legislação brasileira".

O desentendimento entre os credores está lançando incertezas sobre os valores dos bônus na recuperação judicial por causa da natureza sem garantia da maior parte dos títulos.

O valor dos títulos vendidos pelas duas subsidiárias da Oi na Holanda é de cerca de 24 bilhões de reais, ante os 9,5 bilhões de reais da dívida da Telemar Norte, afirma a Aurelius.   Continuação...