Japão vai dobrar gastos diretos em pacote de estímulo, diz jornal

terça-feira, 26 de julho de 2016 08:38 BRT
 

Por Leika Kihara e Stanley White

TÓQUIO (Reuters) - O governo do Japão deve injetar 6 trilhões de ienes (57 bilhões de dólares) em gastos fiscais diretos na economia nos próximos anos sob um pacote de estímulo, dobrando o volume planejado inicialmente, noticiou o jornal Nikkei desta terça-feira.

O Ministério das Finanças havia inicialmente determinado 3 trilhões de ienes para gastos diretos dos governos nacional e locais sob o esboço do plano de estímulo fiscal. Mas o volume foi dobrado devido a pedidos de maiores gastos por autoridades do governo e parlamentares, informou o Nikkei sem citar fontes.

O ministro das Finanças, Taro Aso, disse a repórteres que o governo ainda está debatendo o tamanho dos gastos de estímulo mas espera decidir em breve. Um esboço obtido pela Reuters na terça-feira mostra que os gastos vão se focar em infraestrutura.

O primeiro-ministro, Shinzo Abe, está apostando em gastos de infraestrutura para reanimar o crescimento em meio à decepção de que suas reformas não fizeram o suficiente para melhorar a economia.

O tamanho dos gastos pode aumentar mais uma vez com a apresentação do esboço do plano para negociações a parlamentares, informou o Nikkei.

O tamanho total, que pode ser anunciado já em 2 de agosto, pode superar 20 trilhões de ienes, segundo o Nikkei.