Chineses pedem antidumping sobre importações de minério de Brasil e Austrália

terça-feira, 26 de julho de 2016 10:01 BRT
 

XANGAI (Reuters) - Produtoras de minério de ferro da China têm pressionado por uma investigação antidumping sobre as importações da matéria-prima do aço que vem dos maiores exportadores, como Austrália e Brasil.

Mais de 20 empresas chinesas afirmaram em uma declaração no site da associação dos mineradores da China que "um enormevolume de minério de ferro importado com baixo preço teve um impacto grave na indústria de mineração doméstica", colocando desafios para a segurança da produção de aço.

"A capacidade das grandes produtoras de minério de ferro continua a crescer e requer um mercado chinês enorme para absorver seu grande excedente", disse o comunicado divulgado na terça-feira.

As australianas BHP Billiton e Rio Tinto, juntamente com a brasileira Vale, têm desenvolvido grandes expansões nos últimos anos paraabastecer o mercado chinês.

"Vale, Rio Tinto e BHP Billiton, que têm dominado ocomércio global de minério de ferro, desafiam o mercado e ainda estão em expansão, apesar dos preços baixos, uma vez que sua estratégia é pressionar preços para tirar mineradoras de alto custo do mercado", disse a associação.

A Rio Tinto se recusou a comentar, enquanto funcionários da BHP e Vale não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.    As importações representaram cerca de 85 por cento do total do consumo de minério de ferro da China, reduzindo a utilização da capacidade das mineradoras locais e causando perdas e fechamentos de minas no país.    China é o maior produtor de aço e maior consumidor de minério de ferro do mundo, mas crescentes fornecimentos da Austrália e do Brasil e o minério de baixa qualidade extraído localmente aumentaram a dependência das importações.

A China tem visto crescer os estoques de minério de ferro importado nos portos, e as importações deverão aumentar 2,1 por cento em 2016, para 974 milhões de toneladas, e 0,7 por cento em 2017, para 981 milhões de toneladas, de acordo com o Departamento de Indústria da Austrália e Ciência.

Os preços do minério de ferro caíram de um recorde perto de 200 dólares por tonelada em 2011 para 37 dólares no ano passado. O preço já se recuperou um pouco, sendo negociado próximo de 55 dólares.

(Por Ruby Lian e David Stanway)