July 27, 2016 / 1:52 PM / a year ago

Dólar tem leves variações ante real, à espera de decisão do Fed

3 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar tinha leves variações frente ao real nesta quarta-feira, com investidores adotando cautela antes da decisão desta tarde do Federal Reserve, que pode trazer mais pistas sobre quando o banco central norte-americano pretende voltar a elevar os juros.

Às 10:44, o dólar avançava 0,16 por cento, a 3,2755 reais na venda, após cair 0,72 por cento na sessão anterior. O dólar futuro recuava cerca de 0,08 por cento nesta manhã.

"O evento do dia será o Fed. Até lá, o mercado vai ficar de lado, mais cauteloso", resumiu o operador da corretora Intercam Glauber Romano.

Operadores não esperam que o Fed anuncie às 15:00 (horário de Brasília) elevação dos juros, mas vêm crescendo as expectativas de que o aumento venha em algum momento neste ano diante de sinais de força na economia dos Estados Unidos e da calmaria recente nos mercados globais.

Segundo cálculos do sistema FedWatch do CME Group, os juros futuros norte-americanos indicavam chances quase nulas de aperto agora, com probabilidade majoritária e crescente de que isso ocorra em dezembro.

"Uma elevação de juros era praticamente descartada até o final deste ano, mas já é algo que começa a ser considerado", escreveram analistas da corretora Guide Investimentos em relatório.

Juros mais altos nos EUA podem atrair para a maior economia do mundo recursos aplicados no Brasil.

Nesta sessão, porém, dados muito mais fracos que o esperado sobre as encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos reviveram preocupações com a influência da fraqueza do setor industrial sobre o crescimento econômico como um todo.

Notícias de que o Japão vai anunciar novo pacote de estímulos na próxima semana contribuíam para alimentar o bom humor. Mas o impacto sobre o câmbio era limitado já que não se sabe ainda se o banco central do país também agirá para sustentar a economia em sua reunião na sexta-feira.

Nesse contexto, o dólar apresentava leve alta em relação às principais moedas da América Latina, como os pesos chileno e mexicano.

No cenário local, operadores continuavam à procura de novas pistas sobre o futuro da política fiscal, em meio ao noticiário político relativamente esvaziado devido ao recesso parlamentar branco.

Nesta manhã, o Banco Central vendeu novamente 10 mil swaps reversos, que equivalem a compra futura de dólares, repetindo a operação que realizou em todos os pregões neste mês, com exceção de um.

Por Bruno Federowski

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below