Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA sobem, mas mercado de trabalho continua forte

quinta-feira, 28 de julho de 2016 10:44 BRT
 

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - O número de norte-americanos que entraram com pedidos de auxílio-desemprego aumentou mais do que o esperado na semana passada, mas a tendência continua a apontar força do mercado de trabalho.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego aumentaram em 14 mil, para 266 mil em dados ajustados sazonalmente na semana encerrada em 23 de julho, disse o Departamento de Trabalho nesta quinta-feira. Os pedidos da semana anterior foram revisados para mostrar mil pedidos a menos do que informado anteriormente.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que o número de pedidos subisse para 260 mil na semana passada. Os pedidos tem ficado abaixo de 300 mil, nível associado a um mercado de trabalho saudável, há 73 semanas consecutivas, período mais longo desde 1973.

Os dados dos pedidos tendem a ficar voláteis nesta época do ano, quando as montadoras normalmente ficam com as linhas de montagem inativas para se reequipar. Algumas, no entanto, muitas vezes mantêm a produção, o que pode afetar o modelo que o governo usa para eliminar as flutuações sazonais dos dados.

A média móvel de quatro semanas dos pedidos, considerada uma medida melhor das tendências do mercado de trabalho por eliminar a volatilidade semanal, caiu em 1 mil, para 256,5 mil na semana passada, o menor nível desde abril.