Crescimento da França no 2º tri fica estagnado por gastos do consumidor

sexta-feira, 29 de julho de 2016 07:43 BRT
 

PARIS (Reuters) - O crescimento econômico da França estagnou inesperadamente no segundo trimestre em relação aos três meses anteriores devido aos gastos fracos do consumidor e à queda do investimento empresarial, informou nesta sexta-feira a agência nacional de estatísticas, INSEE.

Pesquisa da Reuters com 34 analistas apontava expectativa de crescimento de 0,2 por cento, contra expansão de 0,7 por cento nos três primeiros meses do ano. A estimativa mais baixa na pesquisa foi de 0,1 por cento.

Tradicionalmente o principal motor do crescimento francês, os gastos ao consumidor não mostraram nenhum crescimento no trimestre, que foi afetado por enchentes, greves e violentos protestes de ruas devido a uma lei trabalhista.

Já o investimento empresarial caiu 0,2 por cento em relação ao trimestre anterior, e a demanda doméstica ficou estagnada. O comércio exterior acrescentou 0,3 ponto percentual ao crescimento, dado que as importações caíram mais que as exportações.

O ministro das Finanças francês, Michel Sapin, afirmou em comunicado que os números foram "decepcionantes" e refletem o crescimento excepcionalmente forte no trimestre anterior e fatores excepcionais como greves em refinarias.