Petrobras prioriza vender ativos que não impactem produção e desonerem investimentos

sexta-feira, 29 de julho de 2016 11:45 BRT
 

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras está fortemente empenhada em cumprir sua meta bilionária de desinvestimentos, mas o processo será conduzido de forma seletiva para não afetar a sustentabilidade e a geração de caixa futura da companhia, afirmaram executivos da petroleira nesta sexta-feira, após anúncio de venda da participação da estatal no bloco exploratório BM-S-8 à norueguesa Statoil por 2,5 bilhões de dólares.

A transação, definida pelo diretor financeiro Ivan Monteiro como "espetacular", foi motivada pelos elevados investimentos que o bloco demandaria até a entrada em produção, prevista para após 2020, o que evidencia a estratégia da companhia de rever seu portfólio de ativos com prioridade para a manutenção daqueles que podem agregar reservas ou geração de caixa para a companhia no curto prazo.

A petroleira, que tem realizado diversos anúncios de negociações ou conclusões de vendas de ativos nos últimos dias, também está fortemente empenhada em transmitir uma mensagem de que será capaz de cumprir a meta de desinvestimentos para o ano.

"Fizemos em pouco mais de três dias úteis quatro anúncios... e hoje essa espetacular transação. Precisamos aumentar a previsibilidade do que a Petrobras faz, a confiabilidade de que a Petrobras faz, do que declaramos como meta e objetivos com o que entregamos", afirmou Monteiro a jornalistas.

"Esse conjunto de operações que estamos trabalhando em paralelo vai nos permitir cumprir ao final do ano a meta."

Na quarta-feira, a Petrobras anunciou a conclusão da venda da totalidade de sua participação na Petrobras Argentina (PESA) para a Pampa Energía, com o pagamento de 897 milhões de dólares.

Na quinta-feira, a diretoria executiva da Petrobras aprovou a condução de negociações exclusivas com a mexicana Alpek para a venda de sua participação na Companhia Petroquímica de Pernambuco (PetroquímicaSuape) e na Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe).

A Petrobras tem como meta venda de ativos de pouco mais de 14 bilhões de dólares em 2016.   Continuação...