29 de Julho de 2016 / às 15:42 / em um ano

Produção de açúcar do centro-sul cresce 30% na safra 2016/17, diz Unica

SÃO PAULO (Reuters) - A produção de açúcar do centro-sul do Brasil, principal região produtora no maior exportador global da commodity, registrou um crescimento de 30 por cento no acumulado da safra 2016/17 até o final da primeira quinzena de julho, na comparação com o mesmo período de 2015/16, totalizando 13,806 milhões de toneladas, informou a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) nesta sexta-feira.

O processamento na primeira quinzena do mês foi forte, crescendo 95 por cento ante o mesmo período do ano passado, para 2,83 milhões de toneladas, volume que superou também o total registrado na segunda metade de junho (2,79 milhões de toneladas), com o tempo seco permitindo “excepcional aproveitamento de tempo pelas indústrias”.

No acumulado da safra desde 1º de abril, a quantidade de cana moída somou 261,4 milhões de toneladas, alta de 16 por cento na comparação anual, colaborando para o aumento da produção de açúcar no mesmo período.

“Este aumento acentuado da moagem remete à expansão da área colhida comparativamente àquela observada em igual período de 2015”, afirmou a associação.

A Unica ressaltou no entanto que, do volume de 3,20 milhões de toneladas de açúcar registrado a mais no acumulado da atual safra, cerca de metade derivam do crescimento no volume processado de cana, “não estando exclusivamente associado, portanto, a uma mudança no mix de produção”.

“Nesse sentido, os valores registrados até o momento não podem ser extrapolados de forma direta para os demais meses da safra”, afirmou.

Apesar dos fortes dados, que ficaram dentro da expectativa, o açúcar bruto operava em alta de cerca de 2 por cento em Nova York, por volta das 11:10.

Até o momento na safra, os produtores do centro-sul estão direcionando um volume de cana maior para o açúcar do que o registrado no ano passado, com usinas tendo vendido antecipadamente grande parte da produção em meio a melhores preços: o mix de cana destinada para o açúcar está em 44,21 por cento, ante 40,17 por cento na temporada anterior.

Já o mix de cana para o etanol está em 55,79 por cento, o que resultou em uma produção de 10,76 bilhões de litros no acumulado da safra, alta de 10 por cento na comparação anual. Na quinzena a produção de etanol subiu 37 por cento ante o mesmo período do ano passado, para 1,912 bilhão de litros.

A produção de etanol anidro (misturado à gasolina) está mais forte no acumulado da safra, crescendo mais de 27 por cento, para 4,275 bilhões de litros, enquanto o hidratado (usado direto nos carros) está com alta de apenas 1 por cento, para 6,484 bilhões de litros.

“A demanda doméstica de etanol hidratado segue estável e em patamares compatíveis com a oferta do produto”, afirmou a Unica, acrescentando que as unidades produtoras da região centro-sul comercializaram 663,85 milhões de litros nos primeiros 15 dias de julho, volume similar aos registrados nas últimas duas quinzenas.

Quanto às vendas de etanol anidro ao mercado interno, estas somaram 437,65 milhões de litros na primeira metade do mês, contra 396,21 milhões de litros no mesmo período do ano anterior, disse a Unica.

A associação reportou ainda que a qualidade da matéria-prima nesta safra está um pouco melhor que na temporada passada. A quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) do centro-sul atingiu 125,40 kg de por tonelada de cana entre 1º de abril até 16 de julho, acima do valor observado até a mesma data de 2015 (123,07 kg/t).

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below