Austrália corta juros à mínima história para combater deflação

terça-feira, 2 de agosto de 2016 09:13 BRT
 

SYDNEY (Reuters) - O banco central australiano cortou taxa de juros do país em 0,25 ponto percentual, para a mínima histórica de 1,5 por cento, nesta terça-feira, o segundo afrouxamento neste ano, na medida em que busca defender a economia da deflação e conter uma moeda muito forte.

O dólar australiano recuou inicialmente com o movimento amplamente esperado da autoridade monetária. Mas a moeda se recuperou rapidamente, conforme investidores previram afrouxamentos por outros bancos centrais, destacando o desafio de manter a moeda mais fraca em um mundo onde juros negativos agora são corriqueiros.

"O Conselho considerou que as perspectivas para o crescimento sustentável da economia, com a inflação voltando à meta ao longo do tempo, seriam melhoradas pela flexibilização da política monetária nesta reunião", disse o presidente do banco central australiano, Glenn Stevens, embora tenha salientado que a inflação deverá ficar baixa por um período prolongado.

Dados divulgados na semana passada mostraram que a inflação dos preços ao consumidor desacelerou para a mínima de 17 anos no trimestre de junho, enquanto a inflação geral atingiu a mínima histórica de 1,5 por cento.