Indústrias e Ministério da Agricultura buscam liberação para importar milho transgênico dos EUA

terça-feira, 2 de agosto de 2016 17:32 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério da Agricultura informou nesta terça-feira que está preparando medidas necessárias à importação de milho geneticamente modificado dos Estados Unidos, num movimento que visa ampliar a oferta do cereal no Brasil, segundo nota oficial divulgada pela pasta.

Após tratativas com o ministério, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e outras entidades representativas do agronegócio irão enviar na quarta-feira um pedido de liberação de variedades à Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), disse à Reuters o presidente da ABPA, Francisco Turra.

"A gente vai anexar um parecer da Embrapa de que para alimentação animal não há problema nenhum (em liberar a entrada de determinadas variedades cultivadas nos EUA)", afirmou Turra.

Segundo ele, há "uma forte determinação por parte do ministro Blairo Maggi" para que a autorização ocorra.

"Acho que a gente não teria muita dificuldade", afirmou o executivo da associação que representa grandes exportadores de aves e suínos, como BRF, JBS e Aurora, entre outros.

O Brasil, que sofre com uma escassez do produto este ano, já planta o cereal transgênico, mas as importações dos EUA não decolam por temores de que algumas variedades norte-americanas sejam barradas no país, devido à falta de aprovações específicas.

A CTNBio, entretanto, tem ritos de aprovação de transgênicos que podem inviabilizar um pedido para eventual aprovação de uma hora para outra.

O Ministério de Agricultura não entrou em detalhes sobre como será o processo para liberação.

Não foi possível contatar a CTNBio imediatamente. Procurado, o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação não respondeu pedido de comentário sobre o pedido de liberação de variedades de milho transgênico.   Continuação...