Justiça dos EUA suspende ações contra Petrobras até julgamento de recurso

terça-feira, 2 de agosto de 2016 19:34 BRT
 

Por Marta Nogueira e Mica Rosenberg

RIO DE JANEIRO/NOVA YORK (Reuters) - A Corte Federal de Apelações do Segundo Circuito dos EUA suspendeu ações coletiva e individuais contra a Petrobras até que seja julgado recurso da empresa contra uma decisão da Justiça norte-americana que abriu caminho para um processo coletivo, potencialmente atrasando um julgamento.

A decisão, que acata pedido da Petrobras, adia o caso apresentado por investidores norte-americanos, que buscam recuperar bilhões de dólares em alegadas perdas decorrentes de um esquema de corrupção que envolveu executivos da indústria de petróleo e da Petrobras, além de partidos e políticos.

A Petrobras recorreu da decisão do juiz distrital Jed Rakoff em Manhattan, que certificou duas classes de investidores. Na ocasião, o juiz afirmou que as demandas eram semelhantes o suficiente para serem feitas em grupo.

Rakoff havia marcado um julgamento para 19 de setembro, mas agora o tribunal de apelação terá de decidir sobre a certificação de classe antes do avanço do processo.

"Nós estávamos ansiosos para ir a julgamento contra a Petrobras, já que temos um excelente caso contra eles", disse Jeremy Lieberman, do escritório de advocacia Pomerantz, que está representando os acionistas. Ele disse que o apelo é sobre uma questão técnica e ele está confiante de que a certificação de classe será mantida.

A gerente-executiva jurídica da Petrobras, Taísa Maciel, por sua vez, reforçou nesta terça, em uma declaração por e-mail, os argumentos de defesa da Petrobras, que tem se apresentado como vítima do esquema de corrupção, e afirmou que a decisão da Justiça de suspender o processo fortalece a posição da empresa.

"Sobre o mérito da ação, é importante deixar claro que a Petrobras foi vítima de um cartel, o que já é reconhecido pelas autoridades brasileiras que conduzem a Operação Lava Jato", afirmou Taísa.

A empresa brasileira está no centro da Lava Jato, uma investigação da Polícia Federal sobre corrupção no Brasil, o que levou os acionistas dos EUA a buscarem ressarcimentos depois que as ações da empresa perderam valor.   Continuação...