Alta do setor de serviços na China desacelera em julho, emprego recua, mostra PMI do Caixin

quarta-feira, 3 de agosto de 2016 08:23 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - O crescimento no setor de serviços na China perdeu força em julho, com expansões mais fracas na atividade e em novos trabalhos levando empresas a cortar pessoal pela primeira vez em quatro meses na tentativa de reduzir custos, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Caixin/Markit.

Os dados contrastam com a pesquisa oficial mais otimista divulgada na segunda-feira, levantando preocupações de que a China ainda esteja enfrentando obstáculos para seus planos de tornar a economia mais dependente do consumo doméstico do que da indústria e de exportações.

O PMI Caixin/Markit de serviços caiu para 51,7 em julho em uma base ajustada sazonalmente, ante a máxima de 11 meses de 52,7 em junho.

Apesar de ainda estar acima da marca de 50 que separa expansão de retração, um detalhamento do índice mostrou que a força do crescimento estava desacelerando amplamente, enquanto o emprego caiu, ainda que numa taxa modesta.

O PMI Composto, no entanto, subiu a 51,9, maior patamar desde 2014, refletindo a melhora significativa na leitura da atividade industrial.

(Por Sue-Lin Wong)

 
Bandeira nacional chinesa vista em distrito financeiro em Pequim.  21/01/2016   REUTERS/Kim Kyung-Hoon/Files