HSBC anuncia recompra de ações de US$2,5 bi e tira prazo para meta de rentabilidade

quarta-feira, 3 de agosto de 2016 14:59 BRT
 

Por Sumeet Chatterjee e Lawrence White

HONG KONG/LONDRES (Reuters) - O HSBC anunciou uma recompra de 2,5 bilhões de dólares em ações e reduziu o plano de elevar pagamentos de dividendos e a rentabilidade, uma vez que tomou medidas pragmáticas para acalmar investidores em meio à desaceleração em seus mercados domésticos da Grã-Bretanha e de Hong Kong.

As ações do banco em Londres subiram 4,5 por cento, mesmo com a notícia de que o lucro antes de impostos do primeiro semestre caiu 29 por cento, em linha com as expectativas de analistas.

Com a votação da Grã-Bretanha para deixar a União Europeia criando incertezas econômicas e Hong Kong refletindo o crescimento mais lento na China, o HSBC, maior banco da Europa, optou por remover um prazo para alcançar rentabilidade sobre o patrimônio (ROE, na sigla em inglês) superior a 10 por cento no fim de 2017. O retorno sobre o patrimônio no fim de junho foi de 7,4 por cento.

O presidente-executivo do grupo, Stuart Gulliver, disse que o banco removeu a palavra progressiva dos planos de distribuição de dividendos, refletindo condições de mercado mais duras.

Embora os investidores tenham considerado a nova orientação pragmática, os analistas da Shore Capital disseram não estar tão convencidos da promessa da administração de manutenção dos dividendos.

A recompra de ações acontece após o HSBC concluir a venda de sua unidade no Brasil no mês passado por 5,2 bilhões de dólares ao Bradesco.

 
Caixas eletrônicos do HSBC em Londres. 12/11/2014. REUTERS/Stefan Wermuth/File Photo