Índice global de preços dos alimentos sugere que novas altas são improváveis, diz FAO

quinta-feira, 4 de agosto de 2016 10:50 BRT
 

ROMA (Reuters) - A queda dos preços mundiais dos alimentos em julho, após cinco aumentos mensais, sugere que as commodities não serão suscetíveis a novas altas no futuro próximo, disse nesta quinta-feira um economista sênior da agência das Nações Unidas (ONU).

O índice de preços de alimentos da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) caiu 0,8 por cento em julho, para 161,9 pontos, interrompendo uma trajetória ascendente que começou depois que quase bateu uma mínima de sete anos em janeiro.

Os alimentos nos mercados internacionais ficaram 1,4 por cento mais baratos do que em julho do ano passado, de acordo com o índice, que mede variações mensais para uma cesta de cereais, oleaginosas, laticínios, carne e açúcar.

"Este sentimento de que os preços apenas começaram a subir um mês após o outro não pode ser real", disse o economista sênior da FAO, Abdolreza Abbassian.

(Por Isla Binnie)