Governo do Iêmen pede que funcionários do BC sejam impedidos de acessar fundos no exterior

sábado, 6 de agosto de 2016 14:13 BRT
 

DUBAI (Reuters) - O governo do Iêmen pediu a instituições financeiras internacionais que evitem que funcionários do banco central acessem fundos estatais mantidos em bancos no exterior, informou a agência de notícias estatal sabanew.net neste sábado.

O banco central do Iêmen é baseado na capital Sanaa, que é controlada pelo pelos aliados do Irã Houthis, enquanto o governo internacionalmente reconhecido do primeiro-ministro Ahmed bin Daghr é baseado na cidade portuária de Aden. Não há sinal de fim para um conflito de 16 meses entre os Houthis e as forças do governo, que são apoiadas por uma coalizão saudita.

Bin Daghr recebeu informações de que a administração do banco central está tocando reservas estrangeiras iemenitas em bancos na Europa e nos Estados Unidos, após esgotar fundos em Sanaa e em outros lugares para a guerra, disse à agência um funcionário do gabinete do primeiro-ministro.

(Por Sami Aboudi)