8 de Agosto de 2016 / às 10:03 / em um ano

Importação decepecionante da China em julho sugere enfraquecimento da demanda doméstica

Bandeira nacional chinesa vista em distrito financeiro em Pequim. 21/01/2016 REUTERS/Kim Kyung-Hoon/Files

PEQUIM (Reuters) - As exportações e importações da China caíram mais do que o esperado em julho em um início instável para o terceiro trimestre, indicando mais fraqueza na demanda global após a decisão britânica de deixar a União Europeia (UE).

As importações caíram 12,5 por cento ante um ano antes, a maior queda desde fevereiro e indicando que a demanda doméstica da China pode estar fraquejando apesar de medidas para estimular o crescimento.

As exportações caíram 4,4 por cento na comparação anual, informou a Administração Geral de Alfândega, que acrescentou esperar que a pressão sobre as vendas externas comece a diminuir em outubro.

Isso resultou em um superávit comercial de 52,31 bilhões de dólares em julho, o maior desde janeiro, após saldo positivo de 48,11 bilhões em junho.

Analistas consultados pela Reuters esperavam queda de 3 por cento para as exportações e de 7 por cento para as importações.

Por Yawen Chen e Elias Glenn

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below