Discussão sobre reforma da previdência ajuda 2º tri da BB Seguridade, que segue otimista

segunda-feira, 8 de agosto de 2016 13:54 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As discussões no país sobre uma reforma na previdência ajudaram no resultado da BB Seguridade no segundo trimestre, disse nesta segunda-feira o diretor financeiro e de Relações com Investidores da companhia, Werner Suffert.

O segmento teve uma captação líquida de 9,6 bilhões de reais de abril a junho, um salto de 30,7 por cento sobre um ano antes.

As informações de que o governo federal pretende fazer uma reforma do sistema previdenciário do país, incluindo elevação de idade mínima para aposentadoria, elevou a demanda por produtos privados de previdência.

"A discussão sobre reforma da previdência influenciou e, acreditamos, vai continuar influenciando na nossa captação no segundo semestre e em 2017", disse Suffert à Reuters.

A BB Seguridade anunciou nesta manhã que teve lucro líquido de 1,09 bilhão de reais no trimestre, queda de cerca de 11 por cento sobre um ano antes.

A queda no lucro, disse Suffert, refletiu em parte o pagamento de maiores alíquotas de impostos e tributos e desaceleração em negócios como capitalização e seguro prestamista.

"Esses segmentos foram atingidos pelo desempenho mais fraco em pequenas e médias empresas, que estão acusando mais fortemente a fraqueza da economia", disse.

Em outra frente, a companhia também teve resultado financeiro mais fraco devido à queda das previsões para o IPCA, índice que remunera boa parte das aplicações da seguradora, além de uma provisão de 17 milhões de reais para perda com investimento em títulos da Oi, que pediu recuperação judicial.

O cenário de desaceleração na emissão de prêmios e alíquotas maiores de impostos levou a BB Seguridade a reduzir a previsão de aumento do lucro líquido ajustado deste ano, da faixa de 8 a 12 por cento para 4 a 8 por cento sobre 2015.   Continuação...