Cemig contrata bancos para venda de participação na Light, diz fonte

terça-feira, 9 de agosto de 2016 18:39 BRT
 

Por Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - A Cemig concedeu mandatos a dois bancos para que promovam a venda de sua fatia na elétrica Light, em um movimento que faz parte dos planos da estatal mineira de energia para gerar caixa e reduzir dívidas, afirmou uma fonte com conhecimento do assunto nesta terça-feira.

A fonte, que pediu anonimato porque as negociações são privadas, disse que a Cemig deu mandatos aos bancos de investimento de Santander e Banco Votorantim para conduzir a venda dos 39 por cento que a companhia detém direta ou indiretamente na Light, na qual é controladora.

A Light possui ativos de geração e é responsável pela distribuição de energia na região metropolitana do Rio de Janeiro.

O processo será lançado ainda neste mês, disse a fonte. Cemig, Santander e Banco Votorantim não quiseram comentar a informação.

Se a venda fosse feita aos atuais preços de mercado, a Cemig poderia levantar ao menos 1,2 bilhão de reais com o negócio, isso sem incluir um eventual prêmio, segundo cálculos da Thomson Reuters.

A Cemig possui uma participação direta de 26 por cento na Light, além de outros 13 por cento por meio de diferentes veículos de investimentos junto a outros investidores.

A companhia mineira, que tem sido afetada pela queda no consumo de energia e pelo aumento do endividamento, está em busca de vender ativos com retornos decepcionantes ou que exijam muitos investimentos, em um esforço para reduzir suas dívidas, que alcançaram 13 bilhões de reais.

A Reuters publicou recentemente que a Cemig contratou bancos para tocarem a venda de pequenas hidrelétricas e de sua distribuidora de gás, Gasmig. A companhia também já confirmou informação da Reuters de que buscará a venda também de parte de sua fatia na transmissora de energia Taesa.   Continuação...