Taxas negativas do BCE estão no limite e foco deveria ser compra de ativos, dizem economistas do FMI

quinta-feira, 11 de agosto de 2016 08:22 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Economistas do Fundo Monetário Internacional (FMI) pediram que o Banco Central Europeu (BCE) concentre-se em compra de ativos e não em cortar suas já negativas taxas de juros novamente, caso precise voltar a estimular a economia da zona do euro.

Um blog publicado no site do Fundo disse que o BCE tinha "espaço limitado para mais cortes substanciais sem ferir a lucratividade dos bancos", o que pode acabar tendo efeitos negativos.

"Mais cortes de juros poderiam enfraquecer a eficácia da política monetária se as taxas de empréstimo não se ajustarem ou se os clientes tirarem dinheiro dos bancos."

Em vez disso, trouxe o documento: "voltar o foco para compra de ativos aumentaria os preços dos ativos e a demanda agregada, enquanto também apoiaria o empréstimo bancário. Isso também facilitaria o 'pass-through' das condições bancárias melhoradas de financiamento para a economia real."

O documento, que representa apenas a visão dos autores --Andy Jobst e Huidan Lin, ambos economistas do Departamento Europeu do FMI-- acrescentou que taxas de juros negativas têm sido bem-sucedidas em apoiar o programa do BCE para comprar mais de 1,5 trilhão de euros em títulos.

(Por Marc Jones)