JBS prevê novos reajustes de preços para recuperar margens em cenário de insumos caros

quinta-feira, 11 de agosto de 2016 15:51 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - A JBS reajustou preços no mercado brasileiro em 8 por cento no segundo trimestre e deve voltar a promover reajustes nos próximos trimestres, como forma de recompor margens após impacto de alta de custos de grãos e do câmbio, disseram executivos da maior processadora de carne bovina do mundo nesta quinta-feira.

Segundo o presidente-executivo da JBS, Wesley Batista, a recuperação das margens da divisão Seara, de alimentos processados e na qual a empresa tem investido para fazer frente à rival BRF, deverá vir com repasse de preços. A Seara terminou o segundo trimestre com margem Ebitda de 8,3 por cento ante 13,5 por cento nos três primeiros meses deste ano.

A JBS teve lucro líquido de 1,657 bilhão de reais no segundo trimestre, um salto sobre o resultado obtido um ano antes, apoiado na melhora de resultados financeiros.

Segundo Batista, a companhia espera gerar caixa no segundo semestre deste ano e está reavaliando alguns investimentos para reduzir a alavancagem para mais perto da casa de 3 vezes a dívida líquida sobre Ebitda.

No segundo trimestre, a JBS essa relação ficou em 4,1 vezes, ante 2,56 vezes um ano antes e 3,84 vezes dos três primeiros meses deste ano. A companhia terminou o período com caixa de cerca de 8,5 bilhões de reais.

Batista disse acreditar que chegou ao fim no segundo trimestre o ciclo negativo para o mercado de carne bovina, citando o aumento das exportações de carne dos Estados Unidos, o que diminui a oferta no mercado interno e favorece os preços.

"Estamos bem seguros que nesta primeira metade do ano encerramos esta fase de baixa do ciclo. Acreditamos muito no potencial dessa unidade de negócio na segunda metade do ano e 2017", disse o executivo ao mencionar as operações carne bovina da empresa nos Estados Unidos e no Canadá.

(Edição de Raquel Stenzel)