Efeito cambial sobre venda de fatia no CME leva BM&FBovespa a prejuízo no 2º tri

quinta-feira, 11 de agosto de 2016 19:07 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A BM&FBovespa informou nesta quinta-feira que teve prejuízo líquido de 114,4 milhões de reais no segundo trimestre, ante lucro de 318 milhões de reais na mesma etapa de 2015. O desempenho do trimestre foi afetado por um resultado financeiro negativo de 418,3 milhões de reais impactado pelo efeito de variações cambiais envolvendo a venda de participação acionária da companhia no CME Group.

A BM&FBovespa anunciou em setembro de 2015 a venda da fatia no CME. Na época, foi vendido um quinto dos 5 por cento que detinha no grupo. Em abril passado, foram vendidos os 4 por cento restantes.

O ajuste contábil da variação cambial e do preço das ações do CME nesse intervalo mostrou resultado negativo de 572,8 milhões, explicou o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da BM&FBovespa, Daniel Sonder. "A maior parte desse montante não tem efeito caixa", disse.

Sem esse efeito não recorrente, a empresa teve lucro de 496,8 milhões de reais, 56,2 por cento maor sobre um ano antes.

Em termos operacionais, a BM&FBovespa teve uma receita líquida de 574,5 milhões de reais entre abril e junho, alta de 3,6 por cento sobre um ano antes, resultado do crescimento dos volumes negociados no segmento de derivativos.

As despesas operacionais cresceram 33 por cento ano a ano, para 268,8 milhões de reais. Segundo Sonder, essa linha refletiu um gasto, também extraordinário, de 46,3 milhões de reais ligado à proposta de união das operações com a Cetip, que foi aprovada pelos conselhos de administração das companhias em maio.

(Por Aluisio Alves)