Após queda no lucro no 2º tri; Caixa prevê melhora no 2º semestre

sexta-feira, 12 de agosto de 2016 18:04 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A Caixa Econômica Federal teve queda no lucro líquido do segundo trimestre, diante de um salto nas provisões para perdas esperadas com inadimplência, mas o banco estatal previu melhora nos próximos trimestres.

De abril a junho, o lucro líquido do banco somou 1,61 bilhão de reais, queda de 16,8 por cento sobre um ano antes.

O lucro da Caixa teve suporte do aumento de receitas com crédito e com tarifas e serviços, além do maior controle das despesas administrativas.

Ao contrário dos demais grandes bancos do país, cujas carteiras tiveram contração no trimestre, a Caixa viu seu estoque de financiamentos atingir 691,6 bilhões de reais em junho, um aumento de 6,7 por cento em 12 meses. Nesse contexto, a margem financeira da Caixa cresceu 4,9 por cento, ano a ano, a 11,7 bilhões de reais.

De todo modo, o banco federal reduziu a previsão de alta de sua carteira de empréstimos em 2016, da faixa de 7 a 10 por cento para a de 5,5 a 7,5 por cento.

As receitas do banco com tarifas e serviços no trimestre chegaram a 5,58 bilhões de reais, um incremento de 10,6 por cento. Na outra ponta, as despesas administrativas (excluindo de pessoal), cresceram 2,5 por cento, para 3 bilhões de reais.

O índice de inadimplência acima de 90 dias atingiu 3,2 por cento, abaixo dos 3,51 por cento do trimestre anterior, mas maior que os 2,85 por cento de um ano antes.

Segundo o presidente-executivo da Caixa, Gilberto, Colhi, o foco do banco em linhas de menor risco, como financiamento imobiliário e do setor de infraestrutura permitem acreditar que o índice de inadimplência ficará estável ou cairá nos próximos trimestre, aliviando a necessidade de maiores provisões para perdas com calotes.   Continuação...