Governo argentino acorda congelamento de preço da gasolina por 90 dias, aponta mídia

sábado, 13 de agosto de 2016 16:40 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O governo da Argentina acordou com empresas petroleiras o congelamento dos preços da gasolina e diesel por 90 dias enquanto irá cortar o preço do barril de petróleo cobrado pelas companhias produtoras, informou a mídia local.

O acordo foi fechado pelo ministro de Energia, Juan José Aranguren, em uma reunião com representantes da YPF, Shell e Pan American Energy. Ele chega num momento em o país aguarda uma definição da Justiça sobre os aumentos nas tarifas de energia.

A partir de agosto, o preço do barril de petróleo pago a empresas de produção local, que está acima do preço internacional, será reduzido gradualmente, o que vai ajudar as refinarias a manter os preços dos combustíveis estáveis.

A fim de proteger a atividade e evitar demissões após o colapso dos preços internacionais do petróleo, o governo decidiu que as refinarias pagariam de 55 a 67 dólares por barril, muito acima do valor internacional.

(Por Eliana Raszewski)