Paulo Penido, conselheiro da Usiminas, morre aos 59

segunda-feira, 15 de agosto de 2016 09:22 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O membro do Conselho de Administração da produtora de aços planos Usiminas Paulo Penido, um dos principais interlocutores da Nippon Steel no Brasil, morreu no sábado, vítima de ataque cardíaco, aos 59 anos.

Nos últimos meses, o executivo vinha se dedicando ao plano da recuperação da Usiminas, que incluiu uma injeção de capital de 1 bilhão de reais na companhia e renegociação de dívidas da siderúrgica junto a bancos credores.

Penido, graduado em engenharia elétrica pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), era um executivo veterano da indústria brasileira de siderurgia, tendo assumido anteriormente a diretoria financeira da Usiminas e trabalhado na Companhia Siderúrgica Nacional e Embraer.

Representantes da Usiminas e da Nippon Steel, que trava uma disputa com a sócia Techint pelo controle da Usiminas desde 2014, não puderam ser contatados de imediato para comentar o assunto.

(Por Alberto Alerigi Jr.)