Governo terá lista de concessões e privatizações imediatas e de médio prazo, diz fonte

segunda-feira, 15 de agosto de 2016 19:43 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O primeiro pacote de concessões e privatizações do governo do presidente interino Michel Temer deve conter duas listas, uma de ativos a serem oferecidos no curto prazo e outra para mais adiante, disse à Reuters uma fonte do governo que acompanha de perto as discussões.

Na lista "imediata" estarão projetos prontos para serem licitados, como o das concessões dos aeroportos de Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Salvador (BA) e Fortaleza (CE) e dos terminais de passageiros dos portos de Fortaleza e Recife (PE).

Já a segunda lista, do médio prazo, trará negócios que ainda precisam de mais estudos e ajustes, mas que devem sair do papel em até um ano.

Entre as operações da lista de médio prazo estariam as privatizações das distribuidoras do grupo Eletrobras no Norte e Nordeste do país: Cepisa (Piauí), Ceal (Alagoas), Eletroacre, Ceron (Rondônia), Boa Vista Energia (Roraima) e Amazonas Energia.

Segundo a mesma fonte, que pediu anonimato, a 14a rodada de licitação de blocos de óleo e gás, está prevista para 2017.

As listas deveriam ser anunciadas após a primeira reunião do conselho do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), marcado para o próximo dia 25. Mas há alguns sinais, de que a reunião talvez tenha de ser adiada. Segundo a fonte, se a votação final do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff no Senado ocorrer nessa data, a reunião do PPI aconteceria posteriormente.

Além das listas de concessões e privatizações, o governo vai anunciar também medidas para tornar leilões mais atrativos para investidores, como publicar versões em inglês dos editais e ampliar para cerca de 100 dias do intervalo entre os editais e os leilões, dando mais tempo para estudo dos documentos.

(Reportagem de Leonardo Goy)