16 de Agosto de 2016 / às 17:16 / um ano atrás

Biosev vai elevar produção de açúcar e reduzir a de etanol na próxima safra

SÃO PAULO (Reuters) - A produtora de açúcar e etanol brasileira Biosev, a segunda maior processadora de cana do mundo, planeja aumentar a produção do adoçante na próxima temporada em detrimento da fabricação de etanol, afirmou nesta terça-feira o presidente-executivo da companhia, Rui Chammas.

A Biosev, controlada pelo comerciante francesa de produtos agrícolas Louis Dreyfus, aumentará a capacidade de produção de açúcar em 88 mil toneladas na safra 2017/18 do centro-sul, afirmou Chammas a analistas durante uma teleconferência.

"Parece natural que se busque produzir mais açúcar, considerando o déficit. Tem muito potencial de geração de valor pelo aumento de capacidade de cristalização nas usinas já existentes, onde você deixa de produzir etanol hidratado e passa a produzir mais açúcar", disse ele.

"O melhor 'payback' no mundo hoje para açúcar é quando você deixa de produzir hidratado e passa a produzir açúcar", acrescentou Chammas.

O etanol hidratado é utilizado pelos carros bicombustíveis.

O mercado mundial de açúcar está entrando em um período de déficit que deve durar pelo menos dois anos, talvez mais, de acordo com a maioria dos analistas.

A demanda maior que a produção consumirá os estoques, impulsionando os preços do açúcar.

Os futuros de açúcar bruto chegaram recentemente aos mais altos valores desde 2012, refletindo expectativas de um mercado de açúcar apertado.

Chammas disse que é notório que as usinas brasileiras buscarão aumentar a produção de açúcar, inicialmente contando com suas instalações existentes. O investimento em novas unidades está ainda sendo avaliado, disse ele.

A Biosev tem aproveitado as altas recentes nos contratos futuros. O empresa já vendeu antecipadamente 40 por cento do açúcar que irá produzir na próxima temporada, que começa em abril, a um preço médio de cerca de 18,5 centavos de dólar por libra-peso.

A empresa pretende processar até 33,5 milhões de toneladas de cana na atual safra 2016/17.    Apesar do cenário favorável no mercado de açúcar, a Biosevregistrou um prejuízo líquido de 353 milhões de reais no trimestre terminado em junho, em comparação com uma perda de 333 milhões de reais um ano antes.

A empresa disse que o aumento dos custos operacionais e questões tributárias foram os principais fatores por trás do resultado fraco.

Reportagem de Marcelo Teixeira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below