Mercado de trabalho britânico mostra poucos sinais de impacto imediato com Brexit

quarta-feira, 17 de agosto de 2016 07:22 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O número de pessoas solicitando auxílio-desemprego no Reino Unido inesperadamente caiu em julho, apesar da decisão dos eleitores por deixar a União Europeia (UE), indicando pouco impacto imediato do Brexit no mercado de trabalho.

Os pedidos pelo benefício caíram em 8.600 no mês, comparado com uma alta de 900 em junho, e houve apenas uma pequena queda no número de vagas que os empregadores tentavam preencher, informou nesta quarta-feira Agência Nacional de Estatísticas.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que o número de pedidos --um sinal potencial de alerta para virada econômica-- subisse em 9.500, com os empregadores respondendo a incertezas causadas pelo referendo.

Os números representaram a primeira medida oficial do mercado de trabalho desde o referendo de 23 de junho. Os dados também mostraram que o ritmo de criação de emprego permaneceu forte após o referendo.

(Por William Schomberg e Andy Bruce)