Após queda no lucro, Carlsberg diz que está agindo sobre divisões com baixo desempenho

quarta-feira, 17 de agosto de 2016 09:28 BRT
 

COPENHAGUE (Reuters) - A cervejeira dinamarquesa Carlsberg (CARLb.CO: Cotações) prometeu tratar áreas com desempenho fraco do seu negócio após resultado semestral ligeiramente abaixo das expectativas divulgado nesta quarta-feira, que pressionaram negativamente suas ações.

A companhia sediada em Copenhague disse que está mantendo uma previsão na parte baixa de um dígido para o crescimento do lucro operacional orgânico para o ano inteiro em termos percentuais.

O presidente-executivo, Cees 't Haart, que assumiu o cargo em junho de 2015, indicou que mais mudanças serão feitas como parte de sua estratégia de sete anos para impulsionar o crescimento.

"Temos operações que não estão contribuindo da maneira que gostaríamos que fosse. Estamos avaliando e estamos tomando medidas", disse o holandês a repórteres.

Perto de se tornar a terceira maior cervejaria do mundo, atrás de Heineken (HEIN.AS: Cotações) e seguindo a megafusão planejada da AB Inbev (ABI.BR: Cotações) e SAB Miller SAB.L, o grupo anunciou na semana passada a venda da sua participação de 59 por cento na subsidiária africana Carlsberg Malawi Limited para o grupo local Castel.

Às 9:07 (horário de Brasília), as ações da Carlsberg recuavam mais de 5 por cento, após a companhia divulgar lucro operacional antes de itens especiais no semestre de 3,45 bilhões de coroas dinamarquesas (522 milhões de dólares), queda de 4 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior.

O volume total de vendas caiu 1 por cento em razão de menores volumes em países como Reino Unido, Polônia e Finlândia, mas a receita orgânica cresceu 4 por cento.

A cervejaria manteve sua previsão de lucro 2016, mas o impacto do câmbio sobre o lucro operacional foi elevado para 600 milhões de coroas dinamarquesas ante 550 milhões.