17 de Agosto de 2016 / às 13:42 / em um ano

Conab prevê recorde de produção de açúcar no centro-sul apesar de moagem menor

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu nesta quarta-feira sua estimativa para a moagem de cana no centro-sul do Brasil em 2016/17, mas elevou a previsão de produção de açúcar para um patamar recorde, com usinas focando na produção do adoçante, mais rentável que o etanol.

Relatório da entidade apontou moagem de cana de 631,9 milhões de toneladas nesta temporada, ante 637,7 milhões da estimativa de abril, e produção de açúcar de 36,55 milhões de toneladas, ante 34,32 milhões anteriormente.

O volume de açúcar supera o maior volume registrado no centro-sul até então, de 34,42 milhões de toneladas, em 2013/14.

“O preço do açúcar, no mercado externo, tende a elevar a representatividade da commodity na produção do setor sucroalcooleiro para esta safra. A valorização do dólar está favorecendo as exportações que, associada aos bons preços praticados internamente, levarão as unidades a aumentar a produção de açúcar em detrimento ao etanol”, disse a agência estatal em seu relatório.

Sobre a produção de cana, a Conab destacou que as “excelentes condições climáticas” dos últimos meses contrastam com o excesso de chuva no decorrer da safra passada.

A entidade destacou, no entanto, que esses dois fatores contribuem para que haja o aumento da produção nesta temporada.

“Se por um lado as boas condições climáticas auxiliam no desenvolvimento das lavouras, por outro excesso de chuva na safra passada impediu, em muitos casos, a colheita da cana-de-açúcar. Com isso há previsão de aumento de cana bisada (remanescente da safra anterior) que será colhida na safra 2016/17”, disse a Conab.

Para o etanol, a estimativa de produção do centro-sul agora é de 26,08 bilhões de litros, ante 28,43 bilhões do relatório de abril.

BRASIL

Em relação à safra brasileira, que engloba o centro-sul e o Norte/Nordeste, a Conab estimou um volume de moagem de 684,8 milhões de toneladas, 691 milhões da previsão anterior.

“Na região Nordeste há a expectativa de recuperação do potencial produtivo das lavouras, em face das más condições climáticas da safra anterior e baixa tecnologia empregada nas lavouras dos fornecedores”, disse a Conab.

A produção nacional de açúcar deverá atingir 39,96 milhões de toneladas em 2016/17, ante 37,51 milhões da previsão anterior.

Já a produção brasileira de etanol nesta temporada deverá cair para 27,87 bilhões de litros, ante 30,34 bilhões da projeção de abril.

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below