Brasil fará leilão de 70 mil sacas de café diante de preços altos

sexta-feira, 19 de agosto de 2016 13:35 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizará na próxima quinta-feira mais três leilões de venda de café arábica, em um volume total de 70 mil sacas de 60 kg, a maioria da safra 2009/10, de Minas Gerais, maior produtor nacional.

A venda dos estoques públicos tem "o objetivo de regular o mercado interno, em virtude da elevação dos preços do produto", em plena safra, afirmou a Conab em nota nesta sexta-feira.

Os produtores brasileiros colheram até o momento quase 90 por cento da produção esperada para 2016.

O mercado brasileiro está sob a influência de uma quebra acentuada da safra de café robusta, que representa uma parcela menor da produção nacional frente à de café arábica, além de problemas recentes como geadas que terão influência negativa na próxima temporada, cuja colheita será baixa, segundo produtores.

O café robusta no mercado nacional está sendo negociado a valores recordes, diante das perdas severas verificadas no Espírito Santo, maior produtor desta variedade no país.

O robusta, que historicamente tem um desconto expressivo ante o arábica, está sendo negociado a retirar no Espírito Santo a cerca de 424 reais por saca, ante 330 reais no mesmo período do ano passado, segundo dados do Centro de Estudos em Economia Aplicada (Cepea).

Já o café arábica posto em São Paulo está cotado atualmente em torno de 472 reais, praticamente estável ante o mesmo período do ano passado, segundo o Cepea.

No mercado físico nacional, os produtores seguem com baixo interesse nas vendas, "já que os preços estão aquém das expectativas", afirmou o Conselho Nacional do Café (CNC) em nota nesta sexta-feira.

Os estoques de café do governo brasileiro estão um pouco acima de 1 milhão de sacas, após leilões recentes de lotes relativamente pequenos, como o anunciado para a próxima semana.

(Por Roberto Samora)