Aprovação dos EUA para acordo com ChemChina eleva ações da Syngenta

segunda-feira, 22 de agosto de 2016 11:22 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - Um painel de segurança nacional norte-americano autorizou que a ChemChina assuma o controle do grupo de agroquímicos e sementes suíço Syngenta, em negócio de 43 bilhões de dólares, disseram as companhias, melhorando as chances de que a maior aquisição estrangeira por uma companhia chinesa possa se concretizar.

A decisão retira significativamente a incerteza sobre a aquisição da maior produtora de pesticidas do mundo, após as duas companhias terem anunciado um acordo em fevereiro.

A Syngenta não revelou se ela fez concessões para assegurar a aprovação, mas indicou que qualquer medida como essa não teria impacto significativo nos seus negócios.

As ações da Syngenta saltaram mais de 10 por cento nesta segunda-feira.

O analista Christian Faitz, da Kepler Cheuvreux, classificou a medida como "o maior marco para o acordo", acrescentando em nota para os clientes que "a aprovação retira o maior obstáculo potencial e deve vir como um alívio para os acionistas da Syngenta". A Kepler Cheuvreux classificou as ações da Syngenta como "Comprar".

"A China National Chemical Corporation (ChemChina) e a Syngenta anunciaram hoje que as empresas receberam aprovação em sua proposta de transação pelo Comitê de Investimentos Estrangeiros dos Estados Unidos (Cfius)", disse um comunicado conjunto divulgado pela Syngenta. A declaração não fez menção a quaisquer concessões necessárias para ganhar a aprovação.

"Nós não estamos divulgando os detalhes do acordo com o Cfius para respeitar a confidencialidade do processo", disse um porta-voz da Syngenta por e-mail em resposta a uma consulta da Reuters. "Todas as medidas de mitigação não são relevantes para os negócios da Syngenta".

A Syngenta reiterou que espera que o acordo seja concluído até ao final do ano.

(Por John Revill)