REEDIÇÃO-Cautela com Fed ampara realização de lucro e índice tem maior queda diária desde junho

segunda-feira, 22 de agosto de 2016 18:16 BRT
 

(Reenvia texto para esclarecer no segundo parágrafo que o volume foi de 5,84 bilhões de reais, não 5,84 por cento.)

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou a segunda-feira com o seu principal índice em queda de mais de 2 por cento e giro fraco, com a cautela gerada pela possibilidade de nova alta dos juros nos EUA este ano sustentando um movimento de realização de lucros no pregão brasileiro.

O Ibovespa caiu 2,23 por cento, a 57.781 pontos, maior queda em quase dois meses. Apenas duas ações encerraram no azul. O volume financeiro somou 5,84 bilhões de reais, contra uma média diária em 2016 de 7 bilhões de reais.

O índice de referência do mercado acionário brasileiro ainda contabiliza um ganho de 33 por cento em 2016.

Durante o fim de semana, mais um membro do Federal Reserve, o banco central norte-americano, sinalizou que existem condições para que o processo de alta de juros nos EUA seja retomado.

Stanley Fisher, vice-chair no banco central norte-americano, afirmou que o Fed está perto de atingir suas metas de pleno emprego e de 2 por cento de inflação e fez uma avaliação geral otimista da força atual da economia.

Para o gestor Marcello Paixão, sócio da administradora de recursos Constância NP, a fala de Fischer vai no rumo contrário da expectativa de manutenção de juros extremamente baixos por mais tempo nos EUA, que amparou a alta da Bovespa este ano.

"Essa fala do Fischer vai no sentido de dizer ao mercado para não descartar aumento de juros ainda em 2016", disse.   Continuação...