Confiança do consumidor no Brasil sobe e atinge maior patamar desde janeiro de 2015, diz FGV

quarta-feira, 24 de agosto de 2016 08:38 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A confiança do consumidor do Brasil subiu pelo quarto mês seguido em agosto e atingiu o maior patamar em mais de 1 ano e meio, com a melhora do sentimento com a situação atual, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela Fundação Getulio Vargas.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) subiu 2,6 pontos em agosto em relação ao mês anterior, atingindo 79,3 pontos, maior leitura desde janeiro de 2015 (81,2 pontos).

O destaque no mês foi a alta de 3,8 pontos no Índice da Situação Atual (ISA), atingindo 69,5 pontos. Em junho, o ISA havia chegado à mínima histórica da pesquisa.

"Em agosto..., a maior contribuição veio do aumento da satisfação com a situação presente, um sinal favorável, considerando que houve uma melhora na percepção dos consumidores tanto em relação ao mercado de trabalho quanto à situação financeira das famílias", disse Viviane Seda Bittencourt, Coordenadora da Sondagem do Consumidor.

O Índice de Expectativas (IE) subiu 1,6 ponto, atingindo 86,9 pontos, maior patamar desde dezembro de 2014.

Os indicadores de confiança vêm sendo monitorados por agentes do mercado e pelo governo como forma de antecipar o início do processo de recuperação da economia, que atravessa uma forte recessão.

Na véspera, a FGV divulgou o resultado preliminar do Índice de Confiança da Indústria (ICI), que caiu no mês, interrompeu uma sequência de cinco altas seguidas.

Também na véspera, a FecomercioSP divulgou que o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da cidade de São Paulo em agosto superou a marca dos 100 pontos pela primeira vez em 15 meses, atingindo os 101,6 pontos. O ICC não ultrapassava a barreira dos 100, que delimita o sentimento de pessimismo e otimismo, desde abril de 2015.

(Por Flavia Bohone)