Eletrobras prevê ter até 13 de outubro valor de eventuais perdas por corrupção

quinta-feira, 25 de agosto de 2016 18:42 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Eletrobras estima que conseguirá entregar até 13 de outubro documentos exigidos pela bolsa de Nova York e pelo regulador de mercado norte-americano, que conterão valores de eventuais perdas com corrupção na companhia que tenham sido detectados durante investigações internas ainda em andamento na estatal, disse nesta quinta-feira o diretor financeiro Armando Casado.

O executivo disse que as investigações envolvem nove empreendimentos nos quais a Eletrobras é sócia, como as usinas de Angra 3 e Belo Monte, mas não quis citar o nome de todos projetos envolvidos no levantamento nem projetar se haverá custos com corrupção a serem descontados do balanço da companhia.

Neste mês, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse que provisões já realizadas pela Eletrobras em balanços anteriores podem ser suficientes para cobrir esses custos, segundo informações das investigações às quais o governo teve acesso.

A Eletrobras teve a negociação de seus papéis suspensa pela bolsa de Nova York por não entregar o formulário de informações financeiras 20-F após suspeitas de corrupção levantadas pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, que apura propinas entre estatais, partidos políticos e empresas privadas.

"A previsão de arquivamento (do 20-F), conforme previsto, é 13 de outubro, vamos trabalhar para isso... dentro do 20-F estará (valor de eventuais perdas com corrupção). Se tem, e quanto", disse Casado, que falou com jornalistas durante reunião da Eletrobras com acionistas em São Paulo.

(Por Luciano Costa)

 
Sede da Eletrobras no centro do Rio de Janeiro 
20/08/2014 REUTERS/Pilar Olivares