Bovespa fecha estável com foco no Fed e tem 1ª queda semanal desde junho

sexta-feira, 26 de agosto de 2016 18:11 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou com o seu principal índice em leve queda nesta sexta-feira, após sessão volátil, em meio a declarações de autoridades do banco central norte-americano sobre a próxima alta dos juros nos Estados Unidos.

O Ibovespa encerrou com variação negativa de 0,01 por cento, a 57.716 pontos, após oscilar entre queda de 0,8 por cento e alta de 1,62 por cento. O volume financeiro somou 7,3 bilhões de reais.

Na semana, o Ibovespa caiu 2,34 por cento, quebrando uma série de 10 semanas consecutivas de alta. No mês, o índice ainda acumula alta de 0,71 por cento.

O discurso da chair do Federal Reserve, Janet Yellen, no qual disse que a hipótese de alta de juros nos EUA tem ganhado força, levou o Ibovespa momentaneamente para o território negativo no final da manhã.

Mas avaliação de que o discurso, apesar de sinalizar um aumento dos juros nos EUA, não teria deixado claro a intensidade do movimento atenuou a pressão sobre o pregão brasileiro, levando o Ibovespa a retomar a trajetória ascendente e renovar as máximas da sessão.

O fôlego, porém, não se sustentou após declaração do vice-chair do BC norte-americano, Stanley Fischer, de que discurso de Yellen era consistente com as expectativas de alta nas taxas de juro neste ano.

De acordo com o FedWatch da CME Group, a chance de uma alta dos juros norte-americanos em setembro cresceu para 30 por cento ante 21 por cento na véspera. Traders agora precificam 60,2 por cento de chance de elevação em dezembro, contra 51,8 por cento na quinta-feira.

Wall Street também teve um dia volátil e o S&P fechou em queda de 0,16 por cento.   Continuação...