Centro de Imagem Diagnósticos pede registro para IPO

segunda-feira, 29 de agosto de 2016 20:17 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Centro de Imagem Diagnósticos protocolou nesta segunda-feira na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pedido de registro para realizar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A operação, que envolve ofertas primária (ações novas) e secundária (papéis detidos por sócios da companhia), será coordenada por Itaú BBA, Bank of America Merrill Lynch e Santander Brasil, segundo o prospecto preliminar da oferta.

A companhia mineira, criada em 2010 e que opera sob a marca Alliar Medicina Diagnóstica, pretende se listar no Novo Mercado, segmento da BM&FBovespa com regras mais rígidas de governança.

A empresa se apresenta como a segunda maior do setor de diagnósticos por imagem do Brasil em número de equipamentos de ressonância magnética e terceira maior em prestação de serviços de medicina diagnóstica do país em receita líquida.

A receita líquida consolidada pro forma não auditada da companhia foi de 460,1 milhões de reais no primeiro semestre.

A empresa tem entre os sócios o Pátria Investimentos, com 25,7 por cento do capital; a Kinea, do Itaú Unibanco, com 6,35 por cento; e um grupo de médicos e outros acionistas, com 67,95 por cento.

Desse último grupo, os acionistas Sérgio Tufik (23,36 por cento das ações) e Roberto Kalil Issa (17,29 por cento das ações) participam como acionistas vendedores.

Segundo o prospecto, os recursos que devem ser levantados com a oferta primária serão usados para expansão orgânica da companhia e amortização de passivos bancários.

(Por Aluísio Alves)