ENTREVISTA-Smiles vê oportunidades de aquisição, mas descarta negócios fora da área de turismo

terça-feira, 30 de agosto de 2016 13:24 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A Smiles observa oportunidades de ampliar suas fontes de receita, inclusive com aquisições, mas não planeja comprar negócios fora da área de turismo, disse o presidente-executivo da companhia, Leonel Andrade.

"Temos sido procurados por muita gente, inclusive por seguradoras para atuarmos como corretora, mas isso não é nossa prioridade", disse Andrade em entrevista à Reuters.

A declaração foi feita alguns dias depois da maior rival da Smiles, a Multiplus, ter lançado uma corretora de seguros.

De acordo com Andrade, dada a natureza do negócio, em que as empresas de programas de fidelidade acumulam volumes altos de caixa, e a elevada base de clientes, a sondagem de investidores e parceiros potenciais é constante.

"É hora de olhar oportunidades, mas no caso da Smiles, se houver algo, vai ser no nosso 'core business'", afirmou.

Controlada pela companhia aérea Gol, a Smiles é a segunda maior empresa listada do setor, com 11,5 milhões de clientes.

Diante do aumento da concorrência no setor, com o lançamento em junho da Livelo, joint venture do Bradesco com o Banco do Brasil e dos efeitos da economia em recessão sobre as margens, as empresas de programas de fidelidade têm rapidamente expandido suas atividades para poder diversificar as fontes de receita.

Em julho, a Multiplus fez parceria com a Expedia para atuar em reservas de hotéis. No dia seguinte foi a vez da Smiles fazer uma parceria similar com a Rocketmiles, braço do grupo norte-americano Priceline.   Continuação...