Bovespa fecha praticamente estável antes de votação final do impeachment

terça-feira, 30 de agosto de 2016 17:53 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou praticamente estável nesta terça-feira, com a alta das ações preferenciais da Petrobras contrabalançando o cenário externo desfavorável, enquanto o mercado aguarda o desfecho do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

O Ibovespa encerrou com variação negativa de 0,06 por cento, a 58.575 pontos. O volume financeiro somou 5,38 bilhões de reais, ficando novamente abaixo da média do ano.

As bolsas nos Estados Unidos encerraram no vermelho, pressionadas particularmente por notícias envolvendo a Apple, além de dados de consumo, uma vez que o foco segue ainda voltado para o Federal Reserve e o ritmo de elevação dos juros norte-americanos.

A sessão também terminou com índice Thomson Reuters de commodities em baixa, reflexo da apreciação do dólar, diante de expectativas sobre a maior possibilidade de alta de juros nos EUA em setembro.

Em Brasília, o Senado começou nesta sessão a fase de debates no julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, com troca de argumentos entre senadores favoráveis e contrários ao impedimento da petista. A votação final do impeachment está prevista para quarta-feira.

DESTAQUES

- PETROBRAS fechou com as preferenciais em alta de 1,71 por cento, apesar da fraqueza nos preços do petróleo, conforme seguem expectativas sobre os desinvestimentos da estatal. A companhia e a norueguesa Statoil anunciaram que vão ampliar parcerias em futuros leilões de áreas de exploração de petróleo.   Continuação...