Brasil tem déficit primário de R$12,816 bi em julho, diz BC, melhor que o esperado

quarta-feira, 31 de agosto de 2016 11:11 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O setor público brasileiro registrou déficit primário de 12,816 bilhões de reais em julho, pior resultado para o mês na série histórica iniciada pelo Banco Central em dezembro de 2001 em meio à fraqueza na arrecadação com a economia no vermelho, mas melhor que o esperado. Em pesquisa Reuters, analistas previam que o rombo seria de 20 bilhões de reais no mês.

O resultado em julho veio do déficit de 11,853 bilhões de reais do governo central (governo federal, Banco Central e INSS), enquanto Estados e Municípios registraram saldo negativo de 334 milhões de reais, e as empresas estatais, de 629 milhões de reais, informou o Banco Central nesta quarta-feira. Nos 12 meses até julho, o déficit do setor público foi a 2,54 por cento do Produto Interno Bruto (PIB). Para 2016, o governo definiu como meta déficit primário de 163,9 bilhões de reais para o setor público consolidado, equivalente a 2,6 por cento do PIB. Deverá ser o pior resultado das contas públicas da história e o terceiro negativo consecutivo. Na ausência de superávit, o endividamento público segue em trajetória de alta. No último mês, a dívida bruta avançou a 69,5 por cento do PIB em julho, contra 68,5 por cento em junho. Já a dívida líquida subiu a 42,4 cento do PIB, contra 42,0 por cento em junho. Analistas estimavam 42,7 por cento para o mês.

(Por Marcela Ayres; Edição de Patrícia Duarte)