Dólar fecha em queda sobre o real, após volatilidade, com impeachment e cena política

quarta-feira, 31 de agosto de 2016 17:11 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em leve queda nesta quarta-feira ao fim de uma sessão volátil após o Senado aprovar o impeachment da presidente Dilma Rousseff mas manter seus direitos políticos, gerando críticas de parlamentares da base e alimentando preocupações no mercado com a governabilidade sob o mandato do presidente Michel Temer.

O dólar recuou 0,34 por cento, a 3,2293 reais na venda, após chegar a 3,2162 reais na mínima e 3,2572 reais na máxima do dia. No mês, a moeda norte-americana marcou desvalorização de 0,42 por cento.

O dólar futuro recuava cerca de 0,10 por cento nesta tarde.

"O impeachment ficou para trás e o que sobrou foi todo esse ruído, essa dúvida sobre o que vai ser da base aliada", disse o operador de um banco internacional, sob condição de anonimato.

Dilma foi condenada pelo Senado por 61 votos a 21, placar considerado um pouco maior do que o esperado por alguns operadores, mas manteve os direitos políticos da agora ex-presidente.

Essa decisão gerou desconforto entre parlamentares da base aliada do novo governo, fazendo o mercado reagir negativamente, com medo de que esses atritos se traduzam em maior dificuldade na aprovação de medidas de austeridade fiscal.

Temer, que assumiu nesta tarde a Presidência da República em caráter definitivo, vem enfrentando obstáculos para encontrar suporte no Congresso Nacional para suas medidas de ajuste. Muitos operadores esperavam que ele enrijeça sua postura ao negociar com parlamentares agora.

"Daqui para frente, os preços (nos mercados financeiros) só vão continuar melhorando se houver um ajuste fiscal claro que comece o mais cedo possível. E eu acho que há espaço para melhorar", disse o diretor de gestão de recursos da corretora Ativa, Arnaldo Curvello, evitando citar cotações específicas.   Continuação...