Plantio de soja do Brasil crescerá 0,9% em 2016/17 com cautela por La Niña, diz FCStone

quinta-feira, 1 de setembro de 2016 17:57 BRT
 

Por Gustavo Bonato

SÃO PAULO (Reuters) - A área plantada com soja no Brasil deverá crescer apenas 0,9 por cento em 2016/17 na comparação com a temporada anterior, devido a uma cautela dos agricultores em função de investimentos dificultados pela restrição de crédito e a preocupações climáticas, principalmente ligadas à possibilidade de ocorrência do fenômeno La Niña, estimou nesta quinta-feira a consultoria INTL FCStone.

A área cultivada com a oleaginosa deverá alcançar 33,56 milhões de hectares, avanço de 315 mil hectares ante o plantio anterior.

Seguindo uma tendência de produtividade média dos últimos anos, e que representaria uma forte recuperação ante as perdas de rendimento vistas em 2015/16, a safra brasileira deverá alcançar 101,85 milhões de toneladas, ante 95,42 milhões na temporada anterior.

A previsão para a nova safra é praticamente igual à feita pela FCStone um ano atrás, com vistas a 2015/16, que acabou sendo frustrada por tempo seco e quente em muitas regiões produtoras.

"É um ano difícil para estimar a safra de verão. O fenômeno La Niña é uma das maiores preocupações", disse a coordenadora de Inteligência de Mercado da FCStone, Natália Orlovicin, em evento em São Paulo.

A especialista destacou, contudo, que os impactos do La Niña sobre as produtividades será fraco, segundo as previsões climáticas disponíveis até o momento.

Ainda assim, "as previsões mostram que as chuvas poderão atrasar no início do período do plantio e podem causar problemas a produtores que se precipitarem", disse ela.

  Continuação...

 
Homem trabalha em montanha de grãos de soja na cidade de Sorriso, no Estado do Mato Grosso
27/09/2012
REUTERS/Nacho Doce