Em encontro com Temer, presidente chinês afirma ter confiança em estabilidade do Brasil

sexta-feira, 2 de setembro de 2016 11:50 BRT
 

Por Adam Jourdan

XANGAI (Reuters) - O presidente da China, Xi Jinping, expressou confiança nesta sexta-feira na capacidade do Brasil em manter estabilidade, após o impeachment de Dilma Rousseff, em mensagem durante encontro com o presidente Michel Temer em Hangzhou.

"A China possui grande confiança nas perspectivas de desenvolvimento do Brasil, assim como confiança na cooperação entre China e Brasil", disse Xi.

"Devemos seguir nos tratando como parceiros em desenvolvimento e fortalecer a cooperação, e tornar a cooperação China-Brasil um destaque em unidade e relações de cooperação entre países em desenvolvimento."

Temer, que já foi co-presidente da Comissão Sino-Brasileira, reiterou no encontro com Xi, por sua vez, a necessidade de se manter as "relações sólidas" construídas entre os dois países ao longo dos anos.

Brasil e China fazem parte do Brics, grupo de economias emergentes que inclui Índia, Rússia e África do Sul.

Antes do encontro com o presidente chinês, Temer participou de um seminário empresarial em Xangai, em que afirmou que a China é "destino dos mais apropriados" para o início de uma nova jornada mediante a profundidade das relações com o Brasil.

O presidente também afirmou que o fundamento central do novo governo é a responsabilidade, citando como exemplos o teto para o crescimento das despesas governamentais e a renegociação das dívidas dos Estados. Segundo Temer, as bases para o futuro foram lançadas, com a recuperação da confiança dos agentes econômicos, após a mudança de governo.

"O fundamento central do nosso governo é a responsabilidade. Responsabilidade fiscal, pois o gasto desmesurado penhora o futuro em troca de uma prosperidade efêmera e falsa. Responsabilidade, também, como puderam apreender das palavras do ministro Henrique Meirelles (Fazenda), na política monetária, que o controle da inflação é pressuposto do crescimento sustentado e do real progresso econômico e social", afirmou.

O ministro das Relações Exteriores, José Serra, anunciou nesta sexta-feira que o Brasil irá assinar nove acordos comerciais com a China em setores como agricultura, aviação e logística, incluindo um projeto de 3 bilhões de dólares na área de siderurgia.

 
Presidente chinês, Xi Jinping, com Temer em Hangzhou
 2/9/2016 REUTERS/Minoru Iwasaki