Produção de petróleo do Brasil sobe pelo 4o mês em julho e renova recorde

sexta-feira, 2 de setembro de 2016 15:33 BRT
 

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A produção de petróleo no Brasil subiu pelo quarto mês consecutivo em julho, renovando um recorde mensal de extração, com o avanço expressivo do desenvolvimento de áreas do pré-sal, informou nesta sexta-feira a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em boletim.

A produção de petróleo somou 2,581 milhões de barris por dia (bpd), com alta de 0,9 por cento ante junho e alta de 4,7 por cento na comparação com julho de 2015, superando os 2,558 milhões de bpd produzidos em junho, a maior marca anterior.

Já a produção de gás natural alcançou 107,2 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), alta de 3,5 por cento frente a junho e alta de 12,4 por cento na comparação anual.

Somando a produção de petróleo e gás, o país extraiu em julho recorde de 3,255 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), superando a maior marca anterior, de 3,21 milhões de boe/d registrada em junho.

A produção do pré-sal, oriunda de 65 poços, foi de 1,060 milhão de bpd e 40,8 milhões de m³/dia de gás natural, totalizando 1,317 milhão de boe/d, alta de 6,2 por cento ante junho.

A Petrobras explicou anteriormente que o resultado do pré-sal em julho se deve, principalmente, à entrada em operação, em 8 de julho, do sistema de produção de Lula Central, através do FPSO Cidade de Saquarema, e ao crescimento da produção de novos poços interligados aos FPSOs Cidade Maricá e Cidade de Itaguaí, também instalados no campo de Lula, em Santos.

Segundo a ANP, a produção média da Petrobras como concessionária, em julho, foi de 2,096 milhão de bpd, alta ante os 2,045 milhões de bpd registrados um ano antes.

A anglo-holandesa Shell tornou-se recentemente a segunda maior produtora do Brasil, após a conclusão da compra da gigante britânica BG, em 15 de fevereiro. Em terceiro lugar está a Repsol Sinopec.

Veja na tabela abaixo detalhes dos volumes produzidos pelas dez principais empresas no Brasil em julho, por concessionário, com dados comparativos do mesmo mês de 2015.

(Por Marta Nogueira e Luciano Costa)