Bradesco abre caminho para estender mandato de Trabuco à frente do banco

segunda-feira, 5 de setembro de 2016 20:32 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Bradesco vai propor o aumento da idade limite para o cargo de diretor-presidente do banco, abrindo caminho para a extensão do mandato de Luiz Carlos Trabuco, principal executivo do segundo maior banco privado do país.

A proposta, que será votada por acionistas na assembleia marcada para 7 de outubro, prevê que o executivo chefe do banco possa ser eleito desde que tenha menos de 67 anos, ante teto atual, de menos de 65 anos.

Caso a proposta seja aprovada, Trabuco, que completa 65 anos no mês que vem, poderá ser eleito novamente no final de seu mandato, que expira em 10 de março de 2017.

A proposta pode ser vista como um voto de confiança dos acionistas em Trabuco, alvo em março da operação Zelotes, que investiga a atuação de conselheiros do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) para favorecer empresas manipulando julgamentos de processos fiscais. O Bradesco negou na época que Trabuco tenha cometido irregularidades no caso.

No cargo desde 2009, Trabuco lidera um dos maiores processos de fusão do setor bancário dos últimos anos no país, desde que o Bradesco anunciou a compra do HSBC no Brasil, pelo equivalente a 5,2 bilhões de dólares, em agosto do ano passado.

Mais cedo nesta segunda-feira, o Bradesco anunciou que vai propor a aprovação da cisão parcial do HSBC em empresas do conglomerado para avançar com a integração de plataformas operacionais e ganhar sinergia.

A decisão do Bradesco é similar à feita pelo maior rival, o Itaú Unibanco em 2013, quando elevou a idade limite do presidente-executivo, de 60 para 62 anos.

(Por Aluísio Alves)

 
Trabuco na sede do banco em Osasco. 3/8/2015. REUTERS/Paulo Whitaker