IBGE reduz safra 2016 de café do Brasil em 2,7%, para 47,8 mi sacas

terça-feira, 6 de setembro de 2016 14:45 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A safra de café do Brasil deste ano foi estimada nesta terça-feira em 47,8 milhões de sacas de 60 kg, queda de 2,7 por cento ante a projeção divulgada no mês passado, com impacto de uma produção menor na Bahia devido à seca, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A colheita de café arábica, que responde pela maior parte do café produzido no país, foi estimada em 39,8 milhões de sacas de 60 kg, queda de 1,5 por cento na comparação com o mês anterior.

O volume colhido na Bahia influenciou diretamente na revisão da safra.

"Em fase final de colheita das lavouras, os produtores da Bahia depararam-se com um produto de menor tamanho e peso, havendo necessidade de maior número de grãos para encher uma saca", disse o IBGE em nota.

Segundo o instituto, o clima excessivamente seco na Bahia proporcionou períodos de estresses hídricos nas plantas, repercutindo em baixa fixação e desenvolvimento dos chumbinhos e menor preenchimento dos grãos.

O IBGE reduziu a produção da Bahia em 28,2 por cento, com reduções de 24,9 por cento no rendimento médio e de 4,4 por cento na área colhida, para 1,6 milhão de sacas de arábica.

Já a safra de café robusta do Brasil foi reduzida em 8,3 por cento frente ao mês anterior, para aproximadamente 8 milhões de sacas, repercutindo também a queda da estimativa da produção na Bahia, projetada em 764,6 mil sacas.

A colheita de café deste ano do Brasil, o maior produtor e exportador global, está sendo finalizada.

(Por Roberto Samora)

 
Um trabalhador transporta sacas de 1 tonelada de café para exportação em um armazém de café em Santos, no Brasil
10/12/2015
REUTERS/Paulo Whitaker