Draghi, do BCE, diz que busca opções para avançar com programa de compra de ativos

quinta-feira, 8 de setembro de 2016 12:09 BRT
 

Por Balazs Koranyi e Francesco Canepa

FRANKFURT (Reuters) - O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse nesta quinta-feira que o banco estava buscando opções para garantir que possa seguir com o seu programa de impressão de dinheiro sem precedentes, com a inflação da zona do euro ainda muito abaixo de sua meta oficial.

No entanto, o banco não chegou a confirmar uma extensão específica de suas compras de ativos mensais de 80 bilhões de euros, reafirmando a sua linha existente de que elas vão continuar até março do próximo ano ou além, se necessário.

"O Conselho do BCE encarregou as comissões competentes (com o BCE) para avaliar as opções que garantam a boa implementação do nosso programa de compra", disse ele em coletiva após a autoridade monetária manter as taxas de juros.

Draghi apresentou uma redução modesta das previsões de crescimento do banco para a zona do euro e alertou para riscos, entre eles as incertezas relacionadas a decisão britânica de deixar a União Europeia (UE), mas disse que nenhuma ação era necessária no momento.

"Por enquanto, as alterações não são substanciais para justificar uma decisão de agir. Vemos que nossa política monetária é eficaz", disse ele.

O BCE manteve a taxa de depósito em -0,4 por cento, cobrando dos bancos o dinheiro no overnight, e deixou a taxa de refinanciamento, que determina o custo do crédito na economia, em zero por cento.

Ao manter a taxa de depósito em território negativo e imprimir dinheiro a um ritmo recorde, o BCE espera reanimar inflação e o crescimento em uma região afetada por quase uma década de problemas e crises econômicas.

 
Presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi.   08/09/2016             REUTERS/Ralph Orlowski