Queda inesperada nas exportações da Alemanha amplia preocupação com crescimento

sexta-feira, 9 de setembro de 2016 07:51 BRT
 

Por Michael Nienaber

BERLIM (Reuters) - As exportações da Alemanha caíram inesperadamente em julho, registrando a queda mais forte em quase um ano, e as importações também recuaram, sugerindo que a maior economia da Europa iniciou o terceiro trimestre com fraqueza após a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia.

As exportações ajustadas sazonalmente caíram 2,6 por cento na comparação mensal, mostraram dados da Agência Federal de Estatísticas. Essa foi a maior queda mensal desde agosto de 2015 e contrariou a expectativa em pesquisa da Reuters de alta de 0,25 por cento.

Já as importações ajustadas sazonalmente caíram 0,7 por cento no mês, também pior que a projeção de alta de 0,8 por cento.

"O mês de julho claramente não foi um bom mês para a Alemanha", disse o economista do ING Carsten Brzeski. "Novo enfraquecimento da economia nos meses à frente deve dar mais suporte às recém-iniciadas discussões sobre estímulo fiscal."

A inesperada queda nas exportações reduziu o superávit comercial para 19,4 bilhões de euros ante 21,4 bilhões de euros em junho, em dado revisado para baixo.

Os dados do comércio internacional se seguem a números que ruim um quadro pessimista para a indústria alemã, com as encomendas praticamente não subindo em julho e a produção tendo a queda mais forte em quase dois anos.

 
Terminal Altenwerder do porto de Hamburgo, Alemanha.     REUTERS/Fabian Bimmer/File Photo