Opep aponta maior excedente de petróleo em 2017 devido à produção de rivais

segunda-feira, 12 de setembro de 2016 09:18 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) elevou sua previsão de oferta de petróleo de países de fora do grupo em 2017 à medida que novos campos entrarão em operação e com empresas que extraem óleo de xisto nos Estados Unidos mostrando-se mais resilientes do que o esperado, indicando um maior excedente no mercado no próximo ano.

Já a demanda por petróleo da Opep deverá ficar na média de 32,48 milhões de barris por dia (bpd) em 2017, disse a organização em um relatório mensal nesta segunda-feira. O volume ficou abaixo da previsão anterior, de 33,01 milhões de bpd.

A perspectiva de um maior excedente de petróleo aumenta o desafio da Opep e outros países, como a Rússia, que estão realizando uma nova tentativa de restringir produção. O barril do petróleo está sendo negociado na faixa de 47 dólares, metade nos níveis de meados de 2014. A expectativa da Opep tem sido de que os baixos preços da commodity desestimulem e eliminem parte da produção ao redor do planeta.

A Opep revisou suas previsões para 2016 e 2017 em países fora do grupo, citando fatores que incluem o início da produção no campo de Kashagan, no Cazaquistão, e um declínio menor que o esperado na produção de xisto nos EUA, e afirmou que a perspectiva de curto prazo é de mais produção.

"Espera-se que haverá uma produção maior fora da Opep no segundo semestre de 2016 na comparação com o primeiro", disse a Opep no relatório.

A Opep estimou que a oferta de outros países suba 200 mil bpd em 2017, ante uma previsão anterior de um declínio de 150 mil bpd.

(Por Alex Lawler)